"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

quinta-feira, setembro 13, 2007

passei a tarde a acender e a apagar fósforos. apeteceu-me incendiar desperdícios. pequeno crime. contra a passividade dos minutos.

2 comentários:

aida monteiro disse...

abraço, Ana.

volta depressa com mais palavras:)

Anónimo disse...

Ainda assim os nossos pés perpetuam-se repletos de lamas, os nossos sonhos tão loucos. Ainda podemos fazer o nossos teatros e outras danças dispersas.

Sempre os nossos.

ana

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: