"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

domingo, dezembro 16, 2007

another silly sunday

Estou indecisa. Não sei se hei-de falar das gaivotas que hoje chegam com frequência às ruas da cidade, se do frio que me entra pela carne adentro e dói devagarinho no corpo, se dos homens e mulheres vestidos de pai natal que se confundem pelas ruas, se do gato que dorme de língua de fora e olhos semi-abertos, se do Peter Murphy e o seu poema preferido da Marlene Dietrich... se do Natal. "O Natal é o dia em que as pessoas obram mais", disseram-me hoje. E eu fiquei francamente mais feliz por este dado estatístico me ter sido trazido, assim, num domingo à tarde em que descubro o rock de Band of Horses mas tenho a cabeça no Deep do Murphy, e no filme que hoje não vou ver porque também já tenho saudades de rir com as pessoas com quem trabalho, sem fazer disso "trabalho". Porque é Natal. "O Natal nunca mais acaba", diziam-me hoje também. E tenho dormido pouco. E, por isso, estou indecisa. E, por isso, tenho ainda mais frio. E, por isso, nem dou conta que é Natal. E, por isso, não sei o que dizer.

Apetece-me enviar postais de natal idiotas.

3 comentários:

Paulo disse...

Os postais de Natal nunca são idiotas.

hiroshima disse...

rir... também tinha saudades de rir "com nós" no meio.
temos de começar a repetir!

ana c. disse...

havemos de repetir, com ou sem postais de natal idiotas ;-)

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: