"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

sexta-feira, fevereiro 29, 2008

I dream my fire is high




Lisa Germano - Sand
OP8 - Slush
1997


Young woman, share your fire with me
My heart is cold, my soul is free
I am a stranger in your land
A wandering man, call me sand

Oh sir, my fire is very small
It will not warm thy heart at all

But thee may take me by the hand
Hold me, and i'll call thee sand

Young woman, share your fire with me
My heart is cold, my soul is free
I am a stranger in your land
Wandering, call me sand

At night when stars light up my sky
Oh sir, i dream my fire is high
Oh, taste these lips sir if you can
Wandering man, i'll call thee sand

Oh sir, my fire is burning high
If thee should stop sir, i would die
The shooting star has crossed my land
Wandering man, she whispered... Sand (sand)

Young woman shared her fire with me
Now warms herself with memories
I was a stranger in her land
A wandering man, she called me sand

He was a stranger in my land
A wandering man
She called me
Sand

------

penso em vozes que são vulcões e distraio-me.ignoro o fio descarnado que me passa levemente pelos dedos. o corpo é matéria inflamável.arde. não apenas literariamente.recebo uma descarga eléctrica. tensão em versos pelas veias. inflingem dor. largo tudo o que me cabe nas mãos. os gatos assustam-se. estilhaços. o corpo em fragmentos.o corpo.um grito a afundar o silêncio da noite. o corpo. e cantou como canta a tempestade*.o corpo.



E o meu coração, inutilmente incendiado,
despovoado, desfeito em cinza.
(...)

Marina Tsvétaieva


*selecção de poemas de Anna Akhmátova&Marina Tsvétaieva

3 comentários:

adriano disse...

regressaste... ou talvez nunca tenhas partido

menina limão disse...

não me ponhas aqui a lisa germano que me desfaço.

lebredoarrozal disse...

aiaiaiaia, a lisa no op8 juntamente com o howe...

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: