"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

quarta-feira, dezembro 10, 2008


Cada um tem o seu engano de estimação. O meu é o mais vulgar - é voltar atrás.


miguel esteves cardoso, o amor é fodido

(como um livro que se esconde debaixo da almofada. este, depois de lido, é daqueles que deixam rasto ao longo dos dias. páginas dobradas, às quais se regressa como se fosse outra a estória, outras as personagens, outro o encadeamento das palavras. dá vontade de não o fazer voltar à prateleira.por isso, deixo-o entre os livros empilhados como se ainda estivesse por ler.)

5 comentários:

portallisboa disse...

O portallisboa (www.portallisboa.net) e a Chiado Editora anunciam que estão abertas as inscrições para a participação na obra “Entre o Sono e o Sonho “ – Antologia de Poetas Contemporâneos. Consulte o regulamento em: http://www.portallisboa.net/modules.php?name=sonosonho

indigo des urtigues disse...

Aaiii(ai suspirante)esse voltar atrás e reler e reler...algum dia terá de ir pá prateleira por começar a estorvar e já não fazer sentido andar à mão de semear...

Beijo

A lés de Mim disse...

Confesso-me apaixonada pela fêmea que ele descreve... Aquele misto de malvadez infantil atrai-me!

***

menina limão disse...

:)

um dia conto-te a minha história com este livro.

ana c. disse...

a mulher deste livro é uma invenção, como qualquer outro objecto não passa de uma invenção. e todos os objectos, mais cedo, ou mais tarde, irão para a prateleira. é um facto.

conta-me essa história daqui a poucos dias, please ;-)

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: