"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

sexta-feira, outubro 23, 2009

espécie de folha a desprender-se do corpo

o inverno chega
e tudo muda à volta dos dedos

mas podes tocar-me

e fazer perguntas aos cabelos


©piu bc


e quando for o tempo
podes partir


crente na mentira de
que saberei sempre
levantar-me do chão

2 comentários:

eu disse...

existem mentiras que pela força podem tornar-se verdades.
bom conjunto imagem/palavras

Anónimo disse...

não sei como vim aqui parar por reconhecer tão bem esta imagem de uma rapariga com os cabelos arrastados pelos lençóis....conheço muito bem esta imagem, tenho-a numa moldura prateada comigo......só quis patentear a minha surpresa ao vê-la aqui!

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: