"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

terça-feira, junho 05, 2007

há sempre razões para se desconfiar dos regressos




Az

mãos ao relento, sede de um cigarro à solta no bolso, azul desfocado nos olhos...

3 comentários:

hiroshima disse...

as mãos tens, o cigarro arranjo, o azul... olha-o de longe, ficará sempre desfocado mas azul.

bruno .b.c disse...

um abraço, az, aqui
onde se dá o início
e outro (porque não
desfocá-lo também e
sê-lo azul) abraço
para a fotografia e
dizer no dia um de
junho.

Magnólia disse...

Um regresso trás sempre (ou quase) segundas intenções...

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: