"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

sexta-feira, julho 06, 2007

perdoa-me a estúpida mania de abrir as janelas

hoje voltaste-me aos braços com a fragilidade
de quem se engana no vôo.

empresta-me o teu anjo da guarda.




ana

a roupa da vizinha e o sistema de refrigeração do café do rés-do-chão devem ter-te amparado a queda. e o meu sorriso precisa de mais do que um template e nick novos para se recuperar. já percebi que não vale a pena fugir dos dias-não.

2 comentários:

MrRobinson disse...

já soube do que se passou...
Aqui há dias tinha visto uma imagem aqui no teu blog ou por mail (ja nao sei) na qual a tua gata estava entalada na janela, e aquela senaçao de "qualquer coisa vai acontecer a qualquer momento" passou-me pela cabeça.
Agora que tenho uma dessas bolitas de pelo em casa e fiquei todo sensível a esses felinos, fico mesmo sensibilizado quando estas coisas coisas acontecem.

ana disse...

pois...eu até achava piada às acrobacias dela mas nunca a deixava por lá o tempo suficiente para que isto acontecesse. bastou uma ligeira distracção...

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: