"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

sexta-feira, agosto 03, 2007


©ana


sai-me o mar dos dedos, de dentro, do fundo. tu, sais-me do mundo.

2 comentários:

eyes shut disse...

:)*

aida monteiro disse...

«sai-me o mar dos dedos, de dentro»

líndisso, ana.
e gosto muito da fotografia... quase que se adivinha o olhar.

um beijinho.

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: