"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

sexta-feira, agosto 03, 2007


©ana

nestes dias viajo através dos livros. neste rodapé, aconchegado à última linha, quase te beijei. mas isso foi há muito tempo atrás. agora dizem-me: segue noutra direcção. ponho o livro de pernas para o ar, começo a leitura de detrás para a frente...de uma maneira ou de outra, acabo sempre por encontrar um cabelo teu. assim, esquecido entre páginas. agosto é uma grande mentira. não percebo por que o outono há-de comover-nos mais do que o verão.

2 comentários:

aida monteiro disse...

(...)

percebo o que dizes. o amor
toca todas as estações.

abracinho:)

Mary disse...

provavelmente por não termos um amor de verão para lembrar...

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: