"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

segunda-feira, novembro 19, 2007

De lisboa

as minha iluminações de natal preferidas:

a ponte 25 de Abril
os candeeiros da cidade avistados do miradouro da Graça
o combóio a atravessar a 24 de Julho
os pontos de luz ao longo do rio
as janelas iluminadas nos bairros antigos
o Castelo no topo de uma das sete colinas
as poças de água onde a lua se reflecte
os aviões a sobrevoarem a segunda circular
as velas acesas no bar onde se pousam conversas em atraso
os sorrisos de quem sente a vida começar

os teus olhinhos a abrirem lentamente



©ana (arquivos)


tudo o resto é folclore e dispenso.

4 comentários:

hiroshima disse...

tal como eu.
por não saberem onde gastar os euros tívemos um fim de semana cheio de carros na baixa do Porto. por causa desta árvore de natal, imensa e triste...

hiddentrack disse...

ela bem tenta... mas ainda não consegue abri-los ;)

Cometa 2000 disse...

muito bonito ana...

ana c. disse...

eu já pensei que essa árvore anda a perseguir-me. agora que julgava ter-me visto livre dela, ela veio parar ao porto...

mas devo ter-me esquecido de algumas iluminações especiais ;-)

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: