"Nada torna, nada se repete, porque tudo é real."
*Alberto Caeiro

quarta-feira, outubro 01, 2008

preciso de uma coisa tão banal como sentar-me à beira dos meus gatos, pegar num livro, pensar nos amigos com quem não estou, beber um chá ao som de tindersticks ou de spain, escrever um poema, desarrumar um pouco mais a estante dos cds, depois a dos livros, desfazer a cama para dormir - em vez de deitar-me sem ter tido sequer tempo de a fazer -, sair para a tarde e fotografar janelas...acordar sem esta sensação de que o dia vai chegar demasiado cedo ao fim e que nem consegui respirar-lhe a luz.


preciso de (sobre)viver.

5 comentários:

menina limão disse...

:)

voilà.

CNS disse...

E só se (sobre)vive com coisas simples...

Magnólia disse...

...os amigos são disso exemplo...

Anónimo disse...

de(sobre)viver e de voltar a ter as ferias grandes!!! :-)

ana c. disse...

sim, férias grandes! isso é que era!

Ontem foi:

About me:

A minha foto
a entropia é a minha religião. alterno a leitura da bíblia com a interpretação de mapas e mãos. bebo, preferencialmente, azul. tenho, ainda, o hábito de escrever cartas_

Sopra-me ao ouvido: